sábado, 4 de agosto de 2007

Santinhos-Parte 1

Nesta nova fase do blog, uma homenagem ao meu pai, colocarei alguns "santinhos" (Tipo um mini postal, de papel, no verso destes, há orações, a história ou nada mesmo, pois daí poderiam ser colocados em cadernos, na parede etc. Eu e meu pai temos mais de 500, começarei com estes quatro que viveram no século XX.

A esquerda, o Beato Papa João Paulo II, o "João de Deus" como dizem os brasileiros, o polonês Karol Jozéf Wojtyla, seu papado foi de 1978 a 2005, mais informações no site:

http://www.vatican.va/holy_father/john_paul_ii/index_po.h

Depois o Papa São Pio X, o italiano Giuseppe Melchiorre Sarto, seu papado foi de 1903 a 1914, mais no site do vaticano:

http://www.vatican.va/holy_father/pius_x/index_po.htm

Depois o Padre João Batista Reus (pronuncia-se "Róis"), em "santinhos" dele novo e depois na velhice.
Nasceu em 10 de julho de 1868, na cidade alemã de Pottenstein. Entrou na Companhia de Jesus em Bamberg e, ordenado sacerdote, foi mandado para o Brasil. Durante muitos anos foi professor de teologia no Colégio de Cristo Rei, em São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil. Por fora, ninguém suspeitava da vida mística que ele levava. Sua missa era verdadeiramente extraordinária, pelas comunicações de Deus. Por isso celebrava-a na capelinha reservada e quase sempre com os mesmos assistentes. Depois de 50 anos de sacerdote, muito a custo, aceitou celebrar a missa para toda a comunidade. Por três vezes o Senhor se comunicou a ele nessa missa solene, com grande pasmo dos assistentes. Seu Diário Espiritual e Autobiografia nos revelam uma alma singular em que a mão do Pai continua aberta em seus favores. Morreu em 21 de julho de 1947, mais informações no site:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Padre_Jo%C3%A3o_Batista_Reus


2 comentários:

Anônimo disse...

Zeca,

A primeira raspadinha do Brasil é uma de SP. Ela é quadradra, se não me engano é marrom e custava 50,00 cruzeiros (ou a moeda da época) . Logo depois dela veio uma do Paraná. O próprio Bônus da Saúde, logo que foi lançado, tinha só uma frase dizendo o prêmio ao invés de 3 em 6 como é a maioria.
Quanto as tampinhas, lembra das Hanna Barbera? Tinha umas duzentas e passei para os parentes.
Ficou bem legal o blog.

Marcio

Zeca Kramer disse...

Valeu Marcio!

Desculpe não ter respondido antes!

Pois achei mesmo que fosse de São Paulo, e é o mesmo preço daquela que coloquei nas raspadinhas, a "Raspou, Achou, Ganhou" da Loteria Paulista.
Tiveram tampinhas magnificas, estas dos personagens Hanna/Barbera era massa mesmo, pena que não tinha o tino de colecionar naquele tempo!
Abração